Tavinho Paes

tavinho_paes

Poeta, letrista, compositor, performático, artista plástico, trabalha com Teatro, Cinema, Video, Jornalismo, engenharia de sites e blogs, etc…este é Tavinho Paes.

Fundador da banda “Hanói-Hanói”, criada junto com Arnaldo Brandão (ex- A Bolha, Brylho e A Outra Banda da Terra (que acompanhava Caetano Veloso) gravou seu primeiro disco em 1986, que inclui o maior sucesso da banda, “Totalmente Demais” (posteriormente regravado por Caetano Veloso)  e “Blablabla Eu Te Amo” (mais conhecido pela interpretação de Lobão).

Em 1988, em seu segundo disco, o grupo lançaria outra música que ficaria famosa com outro intérprete: “O Tempo Não Pára”, parceria de Brandão com Cazuza, que popularizou a própria versão. O terceiro disco, “O Ser e o Nada” (EMI), é de 1990.

Com todo esse histórico e com mais de 250 registros de letras poéticas, Tavinho Paes é uma referência no campo da poesia e de suas inovações.

É um artista irreverente em sua trajetória, sempre procurou quebrar os Tabus e suas diversas formas de opressões.

Entre 1973 e 1989, o artista escreveu, editou e vendeu pessoalmente uma coleção de mais de 100 títulos de livretos e panfletos de poesia pelas ruas de várias cidades do país, com mais presença em Rio de Janeiro e São Paulo e uma investida em Nova York.

Portanto, seus registros são artefatos vivos do período da ditadura militar, passando pelas lutas da Anistia, pela Constituinte até o atual modelo democrático em que vivemos.

Neste período, contam-se inúmeras performances em palcos (sua habilidade com a palavra falada é reconhecida); duas exposições de arte experimental; passagem pela editoria do jornal O Pasquim (além de várias contribuições e textos publicados por diversos órgãos de Imprensa); duas fotonovelas e video-arts independentes com personagens como Cazuza, Jorge Mautner, Waly Salomão, Caetano Veloso, Marina Lima e ações vividas em saraus, no Parque Lage da era Rubens Guerchmann.

Como Poeta Tavinho Paes apresenta-se em exercício em RealTime, atuando em várias composições com diferentes estilos e meios (cross-overs).

LINKS:

Mais informações sobre o trabalho de Tavinho Paes, no site do artista, aqui.

Aqui, uma entrevista do Tavinho Paes para a Germina Revista de Literatura & Arte, do jornalista Rodrigo Souza Leão.